Inovação, casas populares e uma nova importância do consumidor de baixa renda

12 de Maio de 2009

Imagine você comprar uma casa popular de até 43,2 metros quadrados, por aproximadamente R$16 mil???

O grupo indiano Tata imaginou e está colocando em prática, logo depois de ter lançado o carro mais barato do mundo, o Nano.

Veja mais na matéria da revista Epoca Negócio <Depois do carro mais barato do mundo, Tata lançará casa a partir de R$ 16,1 mil>.

A propósito, continuamos a verificar recordes de visitações aos posts deste blog sobre o programa do Governo Federal “Minha Casa, Minha Vida” e sobre o site “Confiança no Brasil”. Constatatação clara da importância do Programa e da enorme demanda por habitações populares e por linhas de financiamento adequadas.

Chegou a hora de inovar de verdade no mercado imobiliário no Brasil. Ou será que vamos esperar a Tata chegar?


Confiança no Brasil 2

6 de Abril de 2009

Há algumas semanas, publicamos um post sobre o site governamental “Confiança no Brasil“, página que tinha como propósito estimular a confiança do brasileiro na economia do país.

Desde o primeiro post, já falavamos da necessidade de maior cuidado pelos produtores do site em relação ao tema da Inovação, como instrumento para a competitividade das nossas empresas frente à nova ordem mundial.

Uma das seções do site tratava a Inovação como um instrumento governamental, focando atenção nas políticas de apóio, que sem dúvida tem apresentado grandes avanços. No entanto, deixava escondido o papel da iniciativa privada, o locus onde realmente se concretiza a Inovação.

Na última semana, o número de visitações ao antigo post (e provavelmente ao site do Governo) bateu todos os recordes deste blog.

A lamentável constatação, no entanto, fica pelo fato da seção sobre Inovação ter sido EXCLUIDA (pasmem!)…

A nova linha do site é focada, EXCLUSIVAMENTE, no PAC e no programa de estímulo à habitação popular, “Minha Casa, Minha Vida”.

Nada contra o PAC e o Programa. Afinal, tratam-se de demandas sociais e mercadológicas óbvias, existentes há muitas décadas e com forte impacto na recuperação econômica.

Estimular o mercado interno é fundamental. Por este mesmo motivo, estimular as empresas a inovar também é! Além disso, preparar nossas empresas para competir em um novo patamar mundial alcançado pelo Brasil nos últimos tempos é fundamental e não há outra forma senão for por meio da inovação. INOVAÇÃO = COMPETITIVIDADE

Exmo. Sr. Franklin Martins, neste momento em especial, a comunicação pública tem um papel estratégico para a Nação. A valorização da iniciativa privada e da inovação frente a crise mundial precisa de espaço. Onde foi parar a antiga seção? Deixou de ser importante?

Valorizemos a criatividade e diversidade de práticas empresariais, as reinvenções que estão sendo realizadas buscando-se soluções para um mundo desconhecido que vem pela frente.