PULPO “A LA CRISIS” …

4 de Fevereiro de 2009

pulpo

Bom humor e alegria sempre fizeram bem e podem ser uma ótima receita de sucesso em nosso novo cenário. Que venha a inovação!!!

Anúncios

Inovação de Ruptura

24 de Novembro de 2008

Clayton Christensen esteve, recentemente, no Brasil, durante a ExpoManagement 2008 para apresentar sua visão a respeito da “Inovação de Ruptura” ou “Inovação Disruptiva” (tratada neste blog em posts anteriores):

O autor de “O Dilema da Inovação: quando novas tecnologias levam empresas ao fracasso” tem destacado o papel das Inovações que se orientam para pequenas parcelas do mercado consumidor, que demandam soluções com características distintas do padrão de mercado. A outra possibilidade de ruptura se dá com a criação de novas ofertas voltadas a quem ainda não é consumidor, oferecendo, em especial, produtos com custos mais baixos e qualidade equivalente ao dos líderes de mercado.

Em um cenário de instabilidade e possível recessão mundial, as propostas de Christensen têm tido ainda maior receptividade.

Veja mais noticias sobre sua apresentação, no Brasil, clicando aqui.


GM aposta em carro elétrico (Volt) para sair de crise financeira

30 de Outubro de 2008

O lançamento do carro elétrico, Volt, está sendo visto como a principal ação da GM para reverter a crise financeira atual, a maior em seus 100 anos de história.

Mais uma aposta na inovação disruptiva, gerando para o consumidor uma redução nos custos com energia (e, de quebra, uma excelente impacto para o meio ambiente).

Leia matéria na íntegra: http://epocanegocios.globo.com/Revista/Epocanegocios/1,,EDG84962-8381,00.html


Embratel e a Inovação Disruptiva

29 de Outubro de 2008

No mesmo dia em que a Bovespa apresentou uma enorme valorização (acima de 13%), o diretor executivo da Embratel defendeu que “a necessidade de as empresas reduzirem custos em meio à crise financeira poderá impulsionar negócios no setor de telecomunicações”, fazendo “com que a companhia projete crescimento acima de dois dígitos para 2009, semelhante ao que vem ocorrendo este ano”.

Veja a matéria na íntegra: http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u461382.shtml

Que excelente oportunidade para falarmos de Inovação Disruptiva…

Em 1997, Christensen estabeleceu esse conceito afirmando que são aquelas inovações que provocam uma ruptura em modelos de negócios que estão estabelecidos. Normalmente favorecem o aparecimento de novos produtos com desempenho equivalente ao padrão do mercado, mas inferior ao dos líderes, adotando uma nova abordagem que o torne mais barato, mais conveniente ou mais fácil de usar.

Temos excelentes exemplos para ilustrar essas inovações: Embraer, Gol Linhas Aéreas, assim como inúmeras soluções de telecomunicações (exemplo de Voz sobre IP) que podem sustentar as estratégias de Embratel.

E então: como estão os padrões do seu setor de atuação? Onde estão as oportunidades de ruptura e redução de custos?